O que tem a ver o início do ano lectivo com os websites?

escola alunos

De como um primeiro dia na escola é como o recém inaugurado website. Parece-lhe que uma coisa nada tem a ver com a outra? Então acompanhe-me numa curta viagem ao passado e tire as suas próprias conclusões.

 

[dropcap]A[/dropcap]inda me lembro do primeiro dia na escola. Lembra-se do seu? Recordo-me das sensações de nervosismo, algum entusiasmo, naquilo que hoje definiria como expectativa.

Quem me levou à escola pela primeira vez foi uma tia. Os pais tinham de trabalhar. Lá entrei para a sala, em conjunto com mais uns 20 miúdos. Acho que todos tinham os mesmos medos: como é que vai ser agora?

Era uma sala cheia. Os jovens alunos, os pais ou, nalguns casos, outros familiares, e a professora.
Não me lembro das palavras que foram ditas, afinal já lá vão uns anos.
Lembro-me das sensações de que vos falei. De um certo receio. Do desconhecido.

Tudo aquilo era novo para mim. Imagino que para os restantes também fosse. Olhávamos uns para os outros, com ar de curiosidade. “Vais ser meu amigo?”. “Queres ir brincar?”. Seriam estas as perguntas que faríamos mentalmente. Uma das coisas boas da escola é que conhecíamos pessoas novas, da nossa idade, com quem poderíamos partilhar momentos de brincadeira.

maos_criancas

Que tem isto a ver com um website?
Já lá vamos. Acompanhe-me mais um pouco.

Reentre comigo na escola. Cá fora as paredes brancas, as enormes janelas (lembre-se que eramos crianças e tudo era grande), a gigantesca porta.
Entremos por ela e viremos à esquerda. É ali que fica a sala. Entremos.

Tudo cheirava a novo. Os livros escolares acabados de comprar, os cadernos por estrear, os lápis que apenas tinham sido afiados por uma vez.
Só as mesas não eram novas. Eram de madeira e tinham aspecto de já terem servido muitos alunos.
Lembro-me da professora falar primeiro para os familiares e depois para os alunos. Já vos disse que não me lembro do que disse? Pois, não me lembro. Não terá fugido dos lugares comuns tradicionais de um primeiro início de um ano lectivo. Eventualmente um conjunto de banalidades e recomendações.

Nos anos seguintes foi diferente mas naquele primeiro dia foi tudo rápido. Pelo menos é assim que me lembro.
Lembro-me dos familiares terem sido convidados a assistir à apresentação. Ficaram em pé, a rodear as mesas, o mais perto que podiam dos seus meninos.

A professora falava. Eles, e nós, os alunos, escutávamos. Os adultos fizeram uma ou outra pergunta. Nós, os alunos, os protagonistas desta história, não fizemos nenhuma. Fomos convidados a dizer o nome e obedecemos.

Olhando agora para trás, e embora não o soubesse na altura, aquele foi o primeiro momento da nossa responsabilidade. A partir daquele dia passamos a ser responsáveis.

Para o passado ficaram os momentos das alegres brincadeiras. Agora tudo era diferente. Sim, é verdade que eramos intimados a arrumar o quarto depois de brincar. Mas isso não era nada quando comparado com o que tínhamos pela frente.

Ali, naquela sala, naquele primeiro dia de escola, nascia a nossa responsabilidade.

A responsabilidade de estudar, de fazer os trabalhos de casa, dos testes, da preocupação com as notas.
Às vezes preferíamos não a ter, claro. Mas no essencial era uma responsabilidade boa. Estávamos a crescer.
O primeiro dia de escola passou a ser especial.

computador

Ok, mas o que tem isto a ver com um website?

O lançamento de um website é como um primeiro dia na escola. Há uma certa excitação, alguma ansiedade, nervosismo, expectativa e entusiasmo.

Tudo é novo. O design, as cores, os textos, as imagens. Enfim, há uma ou outra coisa que não é nova mas sim reciclada. Tal como as mesas da sala.

Há a presença dos familiares, que são as pessoas a quem primeiro mostramos o nosso website, ainda a brilhar. Há as recomendações da professora, que são as indicações de quem nos fez o website, a tentar dizer umas coisas a que não prestamos atenção porque o temos ali à frente é algo de novo e merece a nossa atenção.

Há o desejo de fazer novos amigos, a quem vamos convidar a partilhar alguns momentos connosco. Estes serão os visitantes do nosso website, a quem vamos tentar convencer a fazer negócios.

E, sim, surge a responsabilidade. A responsabilidade de zelar pela qualidade do website, por o manter actual, por inserir novos conteúdos, por lhe dar vida. É claro que, às vezes, preferíamos não a ter.
Mas também esta é uma responsabilidade boa. Estamos a crescer.

O primeiro dia de um website é sempre especial.

homem computador

Venha daí dar sequência a esta história.

José Freitas

José Freitas

Ajudo pequenas e médias empresas e empreendedores a criar estratégias online para conseguirem melhores clientes, através da comunicação relacional. Na minha vida passada fui jornalista durante 25 anos. A comunicação é a minha praia. Viciado em café intenso e aromático.

Queres receber as nossas mensagens semanais o teu email?

As nossas mensagens são compostas por pequenos textos escritos a pensar em ti (sim a sério, a pensar em ti).

Não enviamos SPAM porque também não gostamos de o receber.