Onde estão os teus clientes?

ADN

Onde estão os clientes? Os teus clientes? Esta é a pergunta mágica de cada tipo de negócio. Calculamos que seja também a tua. Estar onde estão os potenciais consumidores é uma importante vantagem para as empresas que conseguem responder à questão da forma mais assertiva.

É uma verdade em qualquer mundo, seja no físico, seja no virtual. Seja numa cidade pequena, grande ou no gigantesco espaço que a internet representa.

Esquece a ideia de que qualquer um pode ser teu cliente. Não é realidade e, no fundo, tu sabes isso. Por muito abrangente que seja aquilo que vendes, por muita qualidade que tenha, faças o esforço que fizeres para o dar a conhecer, nem toda a gente quer ou vai comprar.

Cada tipo de indústria, comércio ou serviço destina-se a determinados tipos de clientes. Que costumam frequentar locais mais ou menos específicos.

Público alvo

Conhecer o teu público alvo é importante, claro, mas saber quais os seus hábitos nas redes sociais, e na internet em geral, é ainda mais importante, nestes tempos em que a nossa vida digital rivaliza com a existência física.

Saber quem são e onde andam os teus potenciais clientes é a tua principal preocupação. Mas esta é também a principal dificuldade. Afinal não vais mandar espiar todos eles, pois não?

O grande problema é, como sempre, o começo. Nada melhor, portanto, do que interagir com os teus clientes.

  • Sê atencioso, simpático mas delicado;
  • Não abuses e percebe se as pessoas, os teus clientes daquele momento, estão à vontade para te dar algumas informações pessoais;
  • Procura conhecer de onde são, onde moram, a idade aproximada, que produtos compram e aqueles que olham mas não levam. Vê se é por simples opção ou por causa do preço;
  • Procura conhece-los o melhor possível e vai registando as informações relevantes;
  • Elabora um pequeno questionário e pede aos clientes mais ou menos regulares que o preencham.

Estas são estratégias que podem e devem ser usadas no mundo físico como no virtual. No primeiro deves faze-lo caso a caso, conversando com as pessoas mas sem que as faças sentir observadas ou interrogadas.

No segundo, o processo é mais simples e passa, por exemplo, pela realização de pequenos inquéritos junto dos teus clientes e pela análises dos dados proporcionados pelo teu website:

  • Que páginas foram mais visitadas;
  • Quanto tempo demorou, em média, a visita a uma determinada página;
  • Que páginas tiveram um tempo médio de visita mais curto;
  • Quais os artigos mais consultados;

No primeiro caso, no mundo físico, o trabalho essencial de descoberta dos teus clientes passa por ti e pela tua equipa. No segundo, no mundo virtual, esta é uma ‘responsabilidade’ que passa para o lado dos visitantes do teu website mas o trabalho mais complexo é teu. Porque tens a missão de interpretar os dados e agir em conformidade com aquilo que aprendeste.

Claro que no segundo caso poderás contar com toda a nossa ajuda. Mas isso já sabias.

José Freitas

José Freitas

Jornalista de profissão, aficionado do WordPress em projectos pessoais e colaborativos. Cinema, música, tecnologia, fotografia e mais umas coisas. De vez em quando assobia e alguma coisa acontece.

Queres receber as nossas mensagens semanais o teu email?

As nossas mensagens são compostas por pequenos textos escritos a pensar em ti (sim a sério, a pensar em ti).

Não enviamos SPAM porque também não gostamos de o receber.