Vendas online e sociais são uma necessidade, não uma opção

vendas a subir

As vendas online e através das redes sociais já não são uma questão de opção mas sim de necessidade. As empresas têm, cada vez mais, necessidade de envolvimento com os respectivos clientes e potenciais clientes, escutando-os e respondendo.

Por razões de estratégia, podem até não pretender efectuar vendas através da internet, mas, na pior das hipóteses, têm de utilizar este meio como uma montra dos produtos e serviços essenciais que tem para oferecer.

Os consumidores que usam a internet e as redes sociais são, por norma, interessados e gostam de ser reconhecidos. Não devem, em caso algum, ser ignorados.

Mesmo quando adoptam uma postura crítica.

Nos casos mais graves, há que saber como reagir – sempre com respeito e educação – mas reagir. Um comportamento correcto e decente por parte da empresa, mesmo quando alvo de insultos ou difamações, mostra que esta é superior a comportamentos impróprios. Descer ao nível do ofensor é meio caminho andado para uma crise de relações públicas e credibilidade. E crises destas são bem dispensadas. A energia deve ser aplicada no crescimento da empresa em vez de investida numa tentativa de recuperação da (boa) imagem.

Já houve tempos em que as mensagens comerciais e de marketing das empresas eram a sua mais forte ferramenta de promoção de vendas. Hoje, no entanto, os consumidores mais experientes raramente são influenciados por tal brilho.

Sabe aquele vídeo que mostra os seus serviços e produtos? Está hoje muito longe de ser relevante para grande parte dos consumidores.

Não nos interprete mal. O vídeo ainda pode (e nalguns casos, deve) existir e ser um importante veículo de comunicação. Não pode e não deve ser a sua peça mais importante. Longe disso. 
O vídeo é apenas um anúncio para uma boa parte dos seus potenciais consumidores, que estão a tentar perceber se lhe devem comprar os produtos e serviços que eles procuram e que a sua empresa tem para oferecer.

É bem mais provável que uma parte significativa destes consumidores esteja mais interessada naquilo que apresenta no seu blog do que no tal vídeo.

Por tudo isto os sectores das vendas e do marketing devem estar alinhados e adoptar uma postura de permanente comunicação mútua.

 

José Freitas

José Freitas

Ajudo pequenas e médias empresas e empreendedores a criar estratégias online para conseguirem melhores clientes, através da comunicação relacional. Na minha vida passada fui jornalista durante 25 anos. A comunicação é a minha praia. Viciado em café intenso e aromático.

Queres receber as nossas mensagens semanais o teu email?

As nossas mensagens são compostas por pequenos textos escritos a pensar em ti (sim a sério, a pensar em ti).

Não enviamos SPAM porque também não gostamos de o receber.