Como instalar o WordPress passo a passo

Como instalar o WordPress passo a passo

Instalar o WordPress está longe de ser um ‘bicho de sete cabeças’ mas pode ser algo de misterioso para muitas pessoas que estão a dar os primeiros passos.

Falta-lhes confiança mas sobram-lhes dúvidas.

  • O que é necessário?
  • Como devo fazer?
  • Quanto vai custar?

Talvez seja o teu caso. Não fiques preocupado porque não estás sozinho.

Estas são algumas das perguntas iniciais que todos nós, de alguma forma, colocamos.

Foram as nossas dúvidas quando começamos a utilizar aquele que é o sistema de gestão de conteúdos mais usado no mundo.

Como daquela vez…

Ainda me lembro de quando devorei inúmeros artigos, publicados em dezenas de sites, encontrados nas pesquisas feitas no Google. Sobre o que era o WordPress, como deveria fazer para começar e o que deveria utilizar.

Como aquela vez em que segui um guia passo a passo, lendo e relendo todas as frases, confirmando os detalhes para evitar fazer asneiras.

Estávamos em pleno verão e o calor ainda se fazia sentir com intensidade.
Não sei se por causa do vermelho no termómetro da temperatura, se por causa de uma certo nervoso de querer fazer tudo bem, não foi possível evitar umas quantas gotas de suor a escorrer da testa.

Sem esquecer as diversas expressões e termos cujo alcance, na altura, me escapavam.

Se estas são também as tuas dificuldades, não te preocupes. Hoje o WordPress está muito mais simples e é uma plataforma de publicação amigável.

Acompanha-nos nesta viagem. No final, vais ter uma noção de todas as respostas para dares os primeiros passos no WordPress.

Mas, antes, temos de definir qual é o adequado para ti.

Porque embora haja apenas um WordPress, há um serviço chamado ‘wordpress ponto com’ que pode confundir-te.

As diferenças entre WordPress.org e WordPress.com e qual deves escolher?

É uma questão legítima. Ouviste falar do WordPress e fizeste uma pesquisa no Google. Por entre milhões de resultados ficaste a saber que há mais que um WordPress.

A confusão acabou de aumentar.

Não bastavam todas as outras dúvidas ainda por resolver e acabas de acrescentar mais uma.

Sim, há um ‘wordpress ponto com’ e um ‘wordpress ponto org’. Qual é o indicado para ti?

No essencial, ambos partilham o mesmo software. Mas por entre as semelhanças há umas quantas diferenças muito importantes.

As diferenças entre WordPress.org e WordPress.com
As diferenças entre WordPress.org e WordPress.com são muitas.

O que é o WordPress.com?

WordPress.com é um serviço gigante de alojamento de sites que usam o WordPress como plataforma. É propriedade de uma empresa, de nome Automattic.

Disponibiliza um número considerável de temas gratuitos, mas também permite comprar outros, embora numa oferta limitada, e integra um conjunto de funcionalidades base.

Enquanto cliente grátis podes apenas ter um ’nomedosite.wordpress.com’. Além da vertente gratuita, disponibiliza opções pagas, embora muito restritas. Entre elas está a personalização do domínio.

Podes adquirir um domínio e usar um ‘nomedosite.com’ e continuar a usar o mesmo serviço mas o grau de personalização das funcionalidades do teu site não vai muito mais longe que isto.

Vantagens e desvantagens de usares o WordPress.com

Vantagens

  • Não precisas de instalar o software, apenas de criar uma conta;
  • Não tem custos para o utilizador (exceto se pretenderes usar um domínio próprio);
  • É um serviço de alojamento;
  • Não obriga a manutenção de software;
  • Tem atualização automática;
  • Backup automático;
  • Não exige conhecimentos técnico.

Desvantagens

  • Personalização muito limitada;
  • Funcionalidades limitadas, não permitindo a instalação de plugins;
Espaço limitado;
  • É difícil de monetizar o blog ou site.

O que é o WordPress.org?

O WordPress.org é o centro de uma comunidade mundial utilizada por milhões de pessoas, que disponibiliza o WordPress, uma ferramenta de publicação online, o software que podes transferir para criar o teu site.

É também o portal para milhares de temas e plugins que permitem uma profunda personalização do aspeto e funcionalidades do teu projeto online.

O WordPress.org não oferece a criação de blogs ou site. É o espaço onde a equipa de desenvolvimento publica as novas versões, notícias, onde podem ser encontradas plugins e temas. Disponibiliza ainda um fórum de suporte.

O WordPress é gratuito e é o sistema de gestão de conteúdos mais usado na Internet.

Vantagens e desvantagens de usares o WordPress.org

Vantagens

  • É uma plataforma de código aberto e resulta do contributo de milhares de pessoas;
  • Permite uma personalização total;
  • Permite instalar temas, gratuitos e pagos;
  • Permite instalar plugins, gratuitos e pagos;
  • As atualizações são manuais ou automáticas, dependendo da configuração do teu projeto;
  • Possibilita uma elevada otimização para motores de busca (SEO);
  • Permite um controlo total sobre o site.

Desvantagens

  • Exige algum conhecimento técnico, embora seja muito fácil de usar;
  • É necessário um serviço de alojamento para o site;
  • Implica alguns cuidados de segurança.
WordPress.org ou WordPress.com: escolhe o teu caminho
WordPress.org ou WordPress.com: escolhe o teu caminho

“Qual é a melhor opção para o meu caso?”

Para responderes a esta pergunta tens, primeiro, de definir o objetivo do teu site.

Pretendes:

  • um blog simples, para escrever e partilhar algumas ideias ou as tuas opiniões;
  • não precisas de nada complexo;
  • prescindes de personalizações especiais;
  • não queres gastar dinheiro.

Vai para o WordPress.com.

Começa por lá. Usa, experimenta, se um dia precisares de ir mais longe, transita para o .org.

Precisas de:

  • um site com carácter e personalizado;
  • com uma vertente institucional;
  • de âmbito profissional;
  • de uma loja online;
  • de um projeto para ser o ‘rosto’ de uma marca, empresa ou negócios na Internet.

Vai para o WordPress.org.

Assumindo que a tua escolha é por este último, vamos aos próximos passos:

  1. Escolher o domínio;
  2. Escolher o alojamento.

Vais precisar de um domínio (o ‘nomedosite.com’) e um serviço de alojamento.

O primeiro passo é dispor de um domínio. Trata-se do endereço pelo qual o teu website ficará conhecido. É como a tua morada.

Por falar nisso. O alojamento é onde reside o teu site. Trata-se do espaço num servidor (um computador com características técnicas especiais) onde são colocados todos os ficheiros e conteúdos (textos, imagens, áudios, vídeos) que formam o teu site.

Ambos podem ser comprados ao mesmo fornecedor ou, em alternativa, podes adquiri-los a entidades diferentes.

O registo do domínio pode custar entre 6 a 30 euros por ano.

Investe algum tempo a pensar na melhor opção.

  • O domínio deve ter uma relação com a tua marca, empresa, e o com o que queres mostrar no site;
  • Dentro do possível, tenta incorporar palavras-chave que permitam aos utilizadores encontrar o teu site de forma eficiente e permita ter uma melhor classificação no Google;
  • Prefere domínios de topo, como .com, .net e evita os de segundo nível como .travel ou .info.
  • Se a tua empresa ou marca for local ou nacional, opta por um domínio localizado, como o .pt. De preferência, se disponível, adquire o .pt e .com;
  • Usa domínios simples.

Para o alojamento web podes escolher entre milhares de empresas prestadoras deste serviço, para todas as opções de serviços e preços. Há boas soluções a cerca de 30€ por ano, que podem servir para o primeiro ano do teu site.

É verdade que há alojamentos gratuitos mas evita-os a todo o custo.

Por norma injectam publicidade nos sites, como forma de obter rendimento, e têm um desempenho miserável. Em particular na velocidade. Isso traz consequências desagradáveis para o teu site.

Absolutamente ninguém, muito menos o Google, gosta de sites lentos.

Na Kaksi Media usamos e recomendamos a SiteGround. Não apenas pela qualidade do serviço mas também pelo suporte ao cliente, que é algo essencial num projeto online.

Depois de resolvidas as questões burocráticas, do domínio e do alojamento, é tempo de instalar o WordPress. O momento de que estavas à espera.

Instalar o WordPress é o momento de nascimento do teu site

É mais um passo no processo de nascimento do teu site.

No fundo, dar vida a um site pode relacionar-se com o momento de um parto. Portanto, envolve as doses certas de satisfação mas também de cuidado e atenção.

Há mais de uma forma de proceder à instalação do software.

Por exemplo, podes transferir o WordPress para o teu computador e carrega-lo para o servidor usando uma aplicação de FTP.

Em alternativa podes usar um serviço de auto-instalação que trata de quase tudo por ti.

É provável que o teu serviço de alojamento use o cPanel, ou uma alternativa, como sistema de gestão. Se assim for, deverás dispor de uma aplicação de auto-instalador. É o que vamos usar neste guia.

No nosso caso, temos o Softaculous. Há outros, como o Fantastico, Installatron, Cloudron, BitNami, entre outros. Uns mais, outros menos complexos, mas o processo essencial é o mesmo.

A vantagem de usar estes sistemas de auto-instalação é a rapidez e a simplicidade de todo o processo.

Vamos a isso.

Na aplicação de auto-instalação escolhe WordPress.

No Softaculous escolhe WordPress
No Softaculous escolhe WordPress

No quadro seguinte tens alguma informação sobre o sistema, incluindo a versão.

Carrega em instalar agora para continuar.

Nesta fase terás de inserir alguns dados:

definição de nome de utilizador e senha.
Esta é uma etapa importante: definição de nome de utilizador e senha.

Depois de alguns segundos irás receber a informação de que o software foi instalado com sucesso e os elementos necessários para que possas visitar o teu site, acabado de ver a luz pela primeira vez.

WordPress instalado
WordPress instalado

Podes sorrir. Está feita uma parte da missão.

Vamos à próxima tarefa.

O teu site acaba de nascer
O teu site acaba de nascer

Configurar o WordPress

Depois de instalado o WordPress é altura de o configurar.

Acede ao painel de controlo do site usando o link indicado no final da instalação e não te esqueças de o guardar para futuro.

As configurações que vamos definir estão no menu da esquerda, em Opções.

Vamos passar por elas, uma a uma.

Geral

Em Geral defines alguns dos elementos do site. Podes, mas não deves, mudar o título do site. Este representa o nome do teu projeto. Mas podes mudar a descrição, se preferires colocar uma apresentação diferente.

WordPress - Opções

 

Escolhe sempre uma frase curta e é importante que seja algo relacionado com aquilo que fazes e aquilo para que serve o teu projeto.

Tem em consideração que a descrição é importante para o Google perceber sobre o que trata o teu site.

Não alteres o endereço do WordPress nem do site. Insere no email o endereço adequado.

Seleciona o fuso horário correto, sendo que podes usar a hora universal (UTC) ou carregar na caixa para selecionar uma cidade. Escolhe o estilo de data pretendido.

No fim, guarda as alterações.

Aqui podes ainda definir se permites o registo de novos utilizadores e qual o papel que desempenham. Se permitires o registo, deixa ficar, por omissão, em Subscritor. Este é um aspecto importante que envolve a segurança do site.

WordPress - Opções gerais
WordPress – Opções gerais

Os perfis dos utilizadores

O painel de controlo do WordPress é como o próprio WordPress: simples, intuitivo, prático e pode ser estendido à medida dos teus desejos.

Sabemos que com grande poder, vem grande responsabilidade. Por isso, esta é uma ferramenta que tens de gerir com cuidado.

De raiz tens cinco perfis de utilizador, cada um com as suas características: Administrador, Editor, Autor, Colaborador e Subscritor.

  • Administrador: É o dono do site. Tem acesso a todas as opções e funcionalidades. Pode instalar e desinstalar temas e plugins, criar e eliminar páginas, entre muitas outras possibilidades, incluindo a de eliminar o site.
  • Editor: Pode criar e eliminar páginas, gerir e publicar artigos e carregar imagens e outros ficheiros. Pode rever, publicar e agendar os seus artigos mas também aqueles que são submetidos por outros.
  • Autor: Pode escrever, carregar e inserir imagens e publicar e editar os seus próprios artigos.
  • Colaborador: Pode escrever artigos mas não os pode publicar. Têm de os submeter a revisão.
  • Subscritor: Pode gerir o respectivo perfil, ler o que outros publicaram e deixar comentários.

Escrita

Em Escrita irás determinar, mais tarde, qual a categoria por omissão dos artigos, sendo que começam por estar ‘Sem categoria’, enquanto não é criada e selecionada outra.

As categorias e etiquetas são elementos importantes no WordPress. Servem para agrupar e classificar os artigos. As categorias devem ser usadas para organizar o conteúdo e as etiquetas para o descrever.

Como boa regra, evita criar muitas categorias. Procura manter o seu número sob controlo apertado.

Leitura

Em Opções de leitura indicas o que vai a tua página inicial mostrar, se os artigos mais recentes (estilo blog) ou uma página fixa.

Em sites de âmbito profissional e empresarial é provável que seja esta a tua opção. Mas é um passo que irás dar mais tarde, quando tiveres instalado o tema e construída essa página. É algo que foge do âmbito deste guia.

Aqui defines ainda quantos artigos irás mostrar por página na área de blog.

Durante o período de desenvolvimento, considera assinalar a caixa junto a “Desencorajar os motores de pesquisa de indexarem este site”. Desta forma evitas que o Google e outros motores de busca indexem o teu site numa altura em que estará ‘em obras’ e pouco apresentável.

No entanto, é importante que te lembres de desmarcar esta opção quando o site estiver pronto.

WordPress - Opções de leitura
WordPress – Opções de leitura

Discussão

A Discussão é a área onde determinas a tua política de comentários. Se os vais querer e em que condições.

Se ainda não fizeste uma reflexão sobre o assunto, está na hora de começares a pensar nisso.

WordPress - discussão e comentários
WordPress – discussão e comentários

Opções de multimédia

Nesta área selecionas, se for caso disso, as dimensões das imagens. Quando carregas uma foto ou ilustração para o WordPress, o sistema guarda-a e, ao mesmo tempo, vai criar, de forma automática, mais três formatos, em miniatura, médio e grande.

É aqui que indicas o tamanho pretendido para estas cópias.

WordPress - Opções de multimédia
WordPress – Opções de multimédia

Ligações permanentes do WordPress

É uma das riquezas do WordPress, que permite, de origem, que estabeleças uma estrutura de endereços (URL) personalizada para as tuas ligações permanentes.

Há várias razões para o fazeres: melhorar a estética de apresentação dos endereços, a usabilidade e a compatibilidade futura das ligações. além de ajudar a otimização para motores de busca.

A melhor opção depende de cada caso, tendo em conta o estilo e objetivos do site. É importante que escolhas ligações permanentes adequadas ao projeto.

Por isso, dedica uns minutos a analisar este aspeto. É importante que seja uma definição que funcione para futuro.

WordPress - Ligações permanentes
WordPress – Ligações permanentes

Agora é a tua vez de instalar o WordPress

Este guia de como instalar o WordPress passo a passo é uma ferramenta que podes usar com confiança para ver nascer o teu site. Não tens de ter uma licenciatura em ciências aplicadas de instalação de WordPress (belo nome) mas precisas de alguns cuidados.

Não apenas no momento da instalação mas, sobretudo, ao longo do tempo de existência do teu site.

Em concreto com a segurança e a manutenção.

Mais que representar a tua marca, empresa, negócio, ele também te representa a ti.

Agora é a tua vez. Mãos à obra.

Ah, podes contar sempre com o nosso apoio. Mas isso já tu sabias, certo?

José Freitas

José Freitas

Jornalista de profissão, aficionado do WordPress em projectos pessoais e colaborativos. Cinema, música, tecnologia, fotografia e mais umas coisas. De vez em quando assobia e alguma coisa acontece.

Queres receber as nossas mensagens semanais o teu email?

As nossas mensagens são compostas por pequenos textos escritos a pensar em ti (sim a sério, a pensar em ti).

Não enviamos SPAM porque também não gostamos de o receber.